sexta-feira, 28 de julho de 2017

Lendas do atletismo nos 100 m**

Lá por casa sempre apreciámos atletismo, talvez influenciados pelo facto do meu pai ter sido juiz de atletismo durante anos.

Apreciamos todas as provas, dos 100 m. à maratona (grandes Carlos Lopes e Rosa Mota que acompanhámos madrugada ou tarde dentro, nos seus maiores sucessos), inclusive os lançamentos sejam do peso, martelo ou dardo (e aqui achamos sempre que um golpe de vento pode causar sérios problemas aos juízes que acompanham a competição).

Ao ver um dos canais de desporto, descobri esta peça que mostra a corrida de três dos velocistas mais destacados de sempre nos 100 m., Jesse Owens, Carl Lewis e Usain Bolt. Um porque fez história nuns Jogos Olímpicos rodeados de polémica, tendo provado que a raça nada tem a ver com a rapidez e performance. Os outros porque foram ou são os melhores da sua especialidade, aprecie-se ou não as suas personalidades.




quarta-feira, 26 de julho de 2017

sábado, 22 de julho de 2017

"A onda bate na lâmpada e recua..."**


O "Costa do Castelo" é um dos filmes que mais me diverte ainda hoje! Fica aqui uma daquelas cenas que quem gosta deste filme sabe reproduzir na ponta da língua!

Divirtam-se!

Nota:
O Costa do Castelo é um filme de comédia português de 1943, realizado por Arthur Duarte, e com António Sacramento, António Silva, Curado Ribeiro, Dina Salazar, Hermínia Silva, João Silva, Luís de Campos, Manuel Santos Carvalho, Maria Matos, Maria Olguim, Mendonça de Carvalho, Milú, Óscar Acúrcio, Teresa Casal, Virgílio Teixeira e Vital dos Santos. Foi produzido pela Tobis Portuguesa (Fonte: Wikipédia)

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Livros (de acordo com Le Chat)...**













Esta personagem de BD agrada-me particularmente, pelo seu humor corrosivo. Já falei aqui como o descobri.

E nesta tira tenho que lhe dar toda a razão, porque só lendo de tudo, até os livros menos bons, fazemos a nossa selecção dos melhores (e esses para mim são lidos, relidos e repetidos).

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Le Tour 2017


Este ano, pela primeira vez, estamos lá por casa a acompanhar o Tour em todas as suas etapas.

Se a etapa final nos anos anteriores (Paris, Champs Elysées) nos despertou sempre a atenção, por terminar numa das nossas cidades favoritas, também achámos interessantes as etapas e decidimos este ano tentar ver o máximo possível. Não só é um evento desportivo interessante, como nos mostra zonas de França que, de outra forma, não teríamos oportunidade de ver e de 4 em  4 anos estendem a prova a todo o país (este ano falharam, por exemplo, a zona da Bretanha).

Se nos outros anos anteriores o vencedor estava decidido praticamente desde o começo, este ano está mais difícil e já estamos na terceira semana de Tour, com quatro potenciais candidatos. A etapa de hoje e a de amanhã, por serem de montanha (Alpes), de acordo com os excelentes comentadores RTP João Pedro Mendonça e Marco Chagas, são decisivas para se saber quem vai vencer o Tour.

Se puderem espreitar, vale a pena, pelas subidas e vertiginosas descidas, a velocidades estonteantes para quem anda de bicicleta, em que uma curva mal feita pode representar, por queda, num abandono da que é, no ciclismo, a prova mais cobiçada! 

P.S.: até no ponto de cruz se encontram fãs do Tour como descobri ao ver os canais Youtube/flosstube de duas bordadeiras!

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Zé Gato**


A propósito de uma conversa com o rapaz lá de casa e de um post sobre o Rui Veloso do blog "Bicho das Letras", quantos de nós sabemos músicas de cor que nos marcaram a vida? 

Falávamos nós da RTP Memória e da hipótese de transmitir um dia a "Balada de Hill Street", com a sua música de genérico inesquecível e a frase do personagem que fazia as reuniões matinais, antes da saída das duplas policiais para as ruas e que dizia sempre "Let's be careful out there", quando me lembrei que já tinham dado e que podiam dar outra vez, que vale sempre a pena rever, o "Zé Gato" e de imediato alguns dos versos ecoaram na minha cabeça: Quem és tu Zé Gato / O que que te faz correr pelos cantos mais escuros desta terra / Tu já deves saber / Que mesmo quando vences batalhas / Estás longe de acabar com a guerra.... (Tozé Brito / Jorge Palma). A personagem do Zé Gato é feita pelo Orlando Costa, que descobri mais tarde na Barraca quando vi o "Fernão Mentes, Minto", graças à prof de História do liceu.

"Zé Gato foi uma série de televisão policial produzida pelo Centro Português de Cinema para a RTP em 1978 e transmitida entre 6 de dezembro de 1979 e 19 de agosto de 1980 na RTP2" - Fonte Wikipédia


quarta-feira, 12 de julho de 2017

Patos da Gulbenkian




Estes não ficam atrás dos Patos de Cascais (Parque Marechal Carmona, aqui e aqui), porque são tão atrevidos quanto os que há em Cascais. E se alguma vez andar pela Praça de Espanha e se cruzar com um pato, qual traseunte, já sabe de onde ele vem!
(E cada vez há mais patos na Gulbenkian!)

domingo, 9 de julho de 2017

Azulejos lisboetas**

"Cruzeiro do Sul"

"Ala dos Namorados"

"Ourique"

"Sagres"
Este ano, acreditem ou não, entrei pela primeira vez na Feira do Livro pelo lado do Pavilhão Carlos Lopes (Ex- Pavilhão dos Desportos). Nunca tinha passado lá por perto e fiquei encantada com o belo conjunto de azulejos que embelezam as suas fachadas.

Fotos PNLima

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Serão primos?**



Esta semana, pela primeira vez, tive a oportunidade de ver "A Pequena Sereia" (de 1989), que adorei.
Não me perguntem porquê, mas este estava em falta na minha lista de filmes Disney. Claro que conhecia as personagens e até uma ou duas canções e já o tinha procurado para oferecer ao meu cavaleiro andante, que gosta imenso do Sebastião.

Enquanto via o filme, não pude deixar de pensar noutra personagem Disney por que ambos lá em casa ficámos encantados, a do Hank, o polvo "amigo" da Dory, do recente "À Procura de Dory". E vocês que acham? Não podiam ser primos?

terça-feira, 4 de julho de 2017

Pato de Cascais



Se há um lugar onde gostamos de descansar, é o Parque Marechal Carmona, em Cascais, do qual já falei aqui.

Desta vez fomos brindados com a curiosidade de um dos patos que por lá habita, mas que se destaca de todos os outros, tão branco é!

No lago onde coexistem patos e tartarugas e por vezes até gaivotas é vê-los fugir dos repuxos que espaçadamente fazem a renovação da água! Um ser humano que se preze, com calor, sentar-se-ia directamente debaixo do repuxo para refrescar 😊.

Foto PNLima

domingo, 2 de julho de 2017

Da Holanda....


Chegaram estas surpresas!

O postal, diz quem nos enviou, é a nossa cara (tenho que concordar)!

E ainda um marcador e um postal da papelaria onde o pai da Anne Frank lhe comprou o seu Diário, que a tantos comoveu (como a mim me comove sempre que o leio!). Ainda bem que esta loja se mantem, tantos anos depois!
Quando visitei a Casa da Anne Frank, já adulta, em Amesterdão, não pude deixar de me arrepiar ao passar pelos estreitos espaços e ao ver as divisões em que todos eles viveram, durante aquele espaço de tempo, até à sua infeliz captura!