terça-feira, 30 de agosto de 2016

Clare Bowditch "You Make Me Happy"**


Uma das minhas séries favoritas da TV, que passa de vez em quando num dos canais cabo, é "Offspring" / "Descobrindo Nina", série australiana sobre Nina Proudman, obstetra, e a sua família. Entre outras personagens aparece Rosanna (Clare Bowditch) que é a vocalista do grupo de Mick (Eddie Perfect), cunhado de Nina.

Só vi o final da 3ª temporada, a 4ª temporada e a 5ª temporada. Gostava tanto, mas tanto de saber como começa a história da Nina!

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Flores - Prenda para a Mãe


Uma das primeiras pessoas a receber algo feito por mim em ponto de cruz foi a minha mãe e, anos a fio, este conjunto de flores enfeitou a sala lá de casa. Deu a vida as suas voltas e agora enfeitam a parede da cozinha da minha casa. Esquema retirado de uma "Labores del Hogar" e feitos no século passado (não coloquei data nem assinatura!)

Foto PNLima

domingo, 28 de agosto de 2016

La Place des Vosges**

"La Place des Vosges" de Laurence Roque - Compagnie des Ouvrages

Antes da moldura - lado esquerdo
Antes da moldura - lado direito
Em Paris, esta é uma Praça (Place) que me fascina, pela sua simetria, que lhe confere uma beleza extraordinária.

É, ao mesmo tempo, um local que tem um dos muitos jardins que se encontram em Paris, onde nos podemos sentar e descansar depois de uma longa caminhada pelo Marais, ou após a visita ao Museu Picasso ou à Place de la Bastille. Para alguns ainda, faz parte do cenário do livro  "Três Mosqueteiros - Vinte Anos Depois", do Alexandre Dumas. Nela podemos encontrar a casa do Victor Hugo, que vale a pena conhecer.

Também pode servir de ponto de partida para ir ao Jacques Génin, comer um dos melhores mil-folhas de Paris:

Quando descobri que havia uma designer (Laurence Roque - Compagnie des Ouvrages) que tinha feito um esquema de ponto cruz da "Place des Vosges", sabia que tinha que a fazer! E assim foi, dediquei-lhe um ano da minha vida!

Fotos PNLima

sábado, 27 de agosto de 2016

"Simenon" de Pierre Assouline (ou o prazer de um livro terminado!)**

Ed. Folio nº 2797, 1059 pág.

George Simenon é um dos meus escritores favoritos da literatura policial (considerado por muitos um género menor), da qual já falei num outro post, a propósito de Nero Wolfe.

Este é um dos autores mais lidos e traduzidos em todo o mundo, embora eu tenha que reconhecer que nunca li nenhum dos seus romances. No entanto, as histórias escritas no que diz respeito ao Inspector Maigret fazem as minhas delícias, especialmente "Maigret se defend", em que Maigret se tem que defender perante tudo e todos de uma falsa acusação.

Num passeio lisboeta, que nos levou para as bandas da Livraria Francesa, dei de caras com a biografia deste autor, escrita por Pierre Assouline. Nas suas páginas fiquei a saber pormenores da vida deste escritor belga, que inclusivé, após a Segunda Grande Guerra, correu risco de vida por ter tido alguma simpatia pelo lado alemão (embora pareça mais pelo que se lê ser um lado interesseiro, para manter a sua boa vida e não um lado de militância).

George Simenon tem uma produção literária extraordinária, começando muito cedo na Bélgica no meio jornalístico, optando por viver em Paris, para onde foi em 1922, tendo igualmente vivido um grande período de tempo na América do Norte e terminado a sua vida na Suiça, em 1989.

Tinha hábitos e horários rígidos, sempre em busca do romance perfeito, que o permitissem aceder ao patamar dos escritores que receberam um Nobel, mas nunca o conseguiu.

Para quem gosta deste escritor, eis uma excelente forma de conhecer mais um pouco do homem por detrás do Inspector Maigret, personagem baseada num vizinho médico, que morava no mesmo prédio, que George Simenon, na Place des Vosges. Quer Maigret quer Simenon sonharam ser médicos um dia!

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Ursos e Balões - versão menina e menino



O título do post diz tudo!

Acrescento só que o esquema foi retirado de uma "Labores del Hogar" que, entretanto, foi parar às mãos de uma prima da Covilhã, também dada a estas artes, para poder fazer o esquema para os meninos da família nascidos por lá.

Fotos PNLima

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Queen "Somebody to Love"**

Durante muitos anos, este foi o disco que mais tocou lá por casa, na sua versão vinil 45 rotações:


O gira-discos era pequenito, mas fazia muito "barulho". E ainda hoje me lembro que era castanho, de tampa transparente e com agulhas a precisarem de ser mudadas de vez em quando.


Foto da capa do single, retirada da net

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Big Ben...


Este Big Ben foi feito como prenda para o meu Cavaleiro Andante já que, em passeio por Londres e após ter gostado tanto do monumento em causa, não nos foi possível encontrar um "souvenir" do Big Ben que fosse agradável à vista o suficiente para trazermos connosco.

Esquema retirado de uma "Cross Stitch Gold", sendo a sua autora Maria Diaz, que também fez o esquema de "Paris ao Entardecer" que já publiquei aqui.

Foto PNLima

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Sampler - Música


Já deu para perceber, pelos posts que por aqui aparecem, que gosto de música. Percorro o abecedário de A a Z por artistas e géneros musicais (por exemplo ABBA ou ZZ Top, Bach ou Carlos do Carmo) Há sempre uma música, algures por aí, que se adapta ao momento que estou a viver.

O gosto pela música vem de pequena, para o qual os meus pais tiveram um contributo fundamental, já que com eles ouvia de tudo, sem critério a princípio.

Nos idos de noventa descobrimos um talento na família, do lado beirão, que se aplicava no seu violino. O violino foi entretanto abandonado, mas o gosto pela música continuou, já que esse foi o tema do seu casamento (por exemplo a mesa dos primos, nos quais eu e o meu cavaleiro andante estávamos incluídos, chamava-se "I Will Survive" - Gloria Gaynor).
Menciono o lado beirão da família porque este "sampler" foi feito em 1995, ainda o violino era tocado por lá por casa, em homenagem à prima Beatriz (que se mantém viva na nossa memória) e na altura comemorava os seus belíssimos 75 anos.

Aproveito para lembrar o meu pai que faria anos hoje e dar os parabéns ao moço que largou o violino há tantos anos atrás.

Não resisto a aconselhar como banda sonora deste post a minha peça favorita de violino, "Concerto para Violino e Orquestra BWV 1043", de Johann Sebastian Bach, que descobri há uns largos anos na Dargil, em Lisboa.


Foto PNLima

sábado, 20 de agosto de 2016

Sting "Saint Agnes and The Burning Train"


Música: Sting

Há músicas perfeitas e discos perfeitos. Durante anos "The Soul Cages" ouviu-se lá por casa numa cassete, numa daquelas "belas" aparelhagens compactas em que, a páginas tantas, o CD pifa, ficando só o gravador e o rádio a funcionar. E se gosto de todas as canções que por ali passavam, "Saint Agnes and The Burning Train", pela beleza e simplicidade, é a minha favorita!

Colcha, lençóis e porta-fraldas - 2001



Para o mesmo primito de que falei num post anterior e com a preciosa colaboração da minha mãe nas artes de costurar à máquina (já que eu tenho "dois pés esquerdos" quando me sento a uma máquina de costura), fizémos este porta-fraldas, a colcha e os lençóis, Quer os esquemas de ponto cruz, quer as ideias para o conjunto foram obtidos nas revistas "Labores del Hogar".

Fotos PNLima

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Adoro cerejas... (ou o que o tecido errado pode fazer!)

Uma das minhas frutas favoritas são as cerejas, sejam elas frescas ou cristalizadas!


Há uns anos, nuns saldos de uma das minhas lojas favoritas, encontrei um kit (da Lanarte) que representa uma caixa cheia de cerejas. O preço era apetecível e a fruta também, portanto trouxe-o comigo. Levei esse kit numas férias há dois anos e pura e simplesmente tive que o pôr de parte tal a dificuldade que estava a sentir em fazê-lo.

Este ano, quando começaram os jogos olímpicos, fui buscar os meus trabalhos "pendurados" que são só dois: as cerejas e uma casa ("The Kendall Tea House " da Liliput Lane).


Mudei o tecido do kit das cerejas, para o que costumo utilizar, em branco, e tem sido um prazer ver crescer este trabalho.

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Prateleira de Brinquedos - 2001**


Uma prateleira de brinquedos feita em 2001 para celebrar o nascimento de um primito, lá para as bandas de Leça da Palmeira. Esquema tirado de uma Labores del Hogar.

Após um ou dois anos nesta zona marítima, a cola que segurava o tecido à moldura começou a fazer-se notar, tendo então que se abrir o quadro, cortar essa parte e voltar a fechar, daí parecer que o tecido está estreito demais para a moldura que tem!

Foto PNLima

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Setúbal - Uma rua diferente...


Em Setúbal há uma rua que tem sempre um ar diferente, quando por se lá passa!

Já a vimos com crochets a representar peixes e outros elementos marítimos, com laços, mas estes chapéus de chuva agradaram-nos mesmo muito!

Foto PNLima

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Sacré-Coeur - Montmartre**


Esquema feito a partir de um encarte adquirido na loja Sajou, que vale a pena visitar caso vão a Paris, já que lá se encontra tudo o que se possa imaginar quanto a estas artes de ponto de cruz e bordados!.

Montmartre é uma das poucas zonas com ruas íngremes de Paris, em que todos os caminhos parecem ir dar ao Sacré-Coeur!

Foto PNLima

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Toalhão personalizado



Sempre gostei de dar prendas o mais personalizadas possível!

Este é um dos casos, um toalhão bordado com o nome de quem o recebeu. As letras e o esquema são de um conjunto de revistas pomposamente chamadas "Enciclopédia do Ponto Cruz".

Foto PNLima

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Casas #4


Esta casa foi feita em 2008, para prenda de comemoração de umas bodas de prata. Esquema encontrado numa revista espanhola (da qual não me recordo o nome).

O tema "casas" é um dos que me atrai, porque permite uns quadros bem bonitos!

Foto PNLima

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Memórias da Cerimónia de Abertura dos JO 2016

Confesso que estava de pé atrás! Mas, a pouco e pouco, fui sendo conquistada pelo que de belo se via na TV!

Foi um belíssimo espectáculo de abertura, sem tempos mortos (o que não é fácil). De destacar que os comentadores RTP fizeram um belo trabalho, porque não é nada fácil manter um discurso interessante durante as horas que durou a Cerimónia, até às 04h00 da manhã!

Ouviu-se "A Flor e a Náusea", de Carlos Drummond de Andrade, recitado por Fernanda Montenegro e Judi Dench.

Ficam os meus dois momentos favoritos, em fotos retiradas da net:




domingo, 7 de agosto de 2016

Mais BD belga...




Já mostrei aqui uns exemplos de BD Belga. Ficam aqui mais três, talvez dos mais famosos, embora o primeiro precise de identificação: tapete na entrada do Museu Hergé (em Louvain, na Bélgica), onde só podem ter caído Dupond e Dupont!

Fotos PNLima

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Jogos Olímpicos da Era Moderna

Embora desportista de sofá, desde sempre e por influência do meu pai (o desportista da família, que jogou hóquei em campo no Belenenses, para além de ser Juiz de Atletismo), os Jogos Olímpicos foram sendo acompanhados a cada quatro anos, de fio a pavio, lá por casa. E se falhávamos algumas provas, pelo menos as cerimónias de abertura e encerramento eram vistas com toda a atenção, especialmente os momentos em que os atletas, a bandeira e a tocha entravam no Estádio. Saliento que o desporto corre na família, já que o meu tio Ruy Maya participou nas Olimpíadas de Helsínquia, em 1952, nas provas de velocidade em atletismo.


Quem pode esquecer o maravilhoso que foi ver, de madrugada, o Carlos Lopes a correr a Maratona em Los Angeles, os últimos quilómetros sozinho, com todo um país a torcer por ele (lá por casa pelo menos três estavam: eu, o meu pai e a minha mãe, nos idos de 1984). O Recorde Olímpico de Carlos Lopes só foi batido em 2012.

O bonito que foi ver o urso Misha, a mascote dos Jogos Olímpicos de Moscovo e todo um Estádio a colaborar, com umas combinações em que, no encerramento, a imagem de Misha aparece na bancada com uma lágrima, de tristeza pela despedida. Los Angeles e as centenas de pianos a tocarem a uma só voz a "Raphsody in Blue" de George Gershwin. O acender da Tocha Olímpica por uma seta, a centenas de metros de distância, na abertura, salvo erro, de Barcelona.


A expectativa vai ser grande para a edição deste ano no Brasil. Esperemos que seja um sucesso!
Cá por casa, eu e o meu Cavaleiro Andante acompanharemos de fio a pavio e esperamos emocionar-nos com todo o espectáculo, como noutros anos. 
Todo este Movimento Olímpico se deve a Pierre de Coubertin.

Fotos retiradas da net

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

"Fantasia"...


Ao rever a "Fantasia" recentemente, redescobri algumas das suas passagens, na qual se inclui esta sequência da Dança Chinesa dos Cogumelos na "suite" do "Quebra-Nozes" (obrigada youtube). 

A sensação com que se fica vendo o filme com olhos de "adulta"é que aqui o Walt Disney fez aquilo que lhe apeteceu, agradasse ao público em geral ou não.

Há uns anos atrás, revi-o na sala de cinema da Cinemateca Júnior, no Palácio Foz, na versão mais curta (que não inclui as introduções a cada sequência pelo apresentador Deems Taylor). Atrás de mim tinha uma pequenita que, de 5 em 5 minutos, perguntava à mãe "onde é que está o Mickey?" ou então dizia "o Mickey nunca mais aparece!"

É uma obra magnífica, de 1940 (com 76 anos). Espero que achem estes "Cogumelos" tão apetecíveis quanto eu!

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Urso - Mariana - 1993


Esta será, sem sombra de dúvida, a minha ursa favorita de todos os ursos, ursinhos e ursões feitos!

Feito para uma Mariana, em 1993, quando nasceu, o esquema foi retirado de um encarte que vinha com uma revista "Rakam", italiana, que aparecia por cá de vez em quando. Estava eu nos primórdios do meu regresso ao ponto cruz!

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Sampler "Xuxu e António"

Feito nos anos 90 do século passado, para a Xuxu e para o António. Tenho ideia que ofereci de prenda de casamento, mas como a minha memória já parece a da "Dory", não posso garantir. O esquema foi retirado de um encarte especial da revista "Labores del Hogar", que acho que ainda passeia lá pelos arquivos da minha biblioteca de ponto cruz!