quarta-feira, 28 de setembro de 2016

Winnie the Pooh - 2010 - Inês


Não sou da geração em que o Winnie the Pooh triunfou por cá, fazendo as delícias da pequenada (eu sou mais colecção Manecas, os velhos Cavaleiros Andantes do pai, o Vickie, ou a Heidi), mas reconheço a dita "fofice" do boneco que permite uns belos trabalhos de ponto cruz, como também já mostrei aqui .

Feito em 2010, para comemorar o nascimento de uma Inês, aproveitei e usei um esquema que também incluía o Piggly Wiggly, amigo de aventuras do Winnie the Pooh.

Foto PNLima

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Simon & Garfunkel "Bridge Over Troubled Water"

Descobri Simon & Garfunkel já tarde, mais propriamente na TV, num dos dois canais públicos que existem (e existiam no século passado), a ver o seu concerto ao vivo no Central Park. Fiquei absolutamente rendida e a partir daí fui descobrindo a sua maravilhosa discografia.

Comecemos, para já, com "Bridge Over Troubled Water":


segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Arco-iris


Este quadro foi feito a pedido de uma amiga, para oferecer a uma priminha que tinha nascido. Vê-se bem que a escolha não é minha, pelo risco amarelo à volta do desenho. Esquema retirado de uma "Labores del Hogar", naquela época em que eu respondia positivamente a todos os pedidos que me faziam, sem saber dizer aquela palavra, que às vezes pode ser mágica e maravilhosa, o "não".

domingo, 25 de setembro de 2016

Coelhos (Baby - 2000)


Se calhar para variar do tema "ursos", em 2000 fiz este quadro com coelhos para marcar o nascimento de um Miguel. Fácil de fazer, com poucas cores e no tecido do costume (geralmente o mais fácil de encontrar em Portugal). Todos os tecidos para ponto de cruz que vejo na net, só os consigo encontrar nas lojas da especialidade em Paris, já que nem em Londres os consegui descobrir.

Foto PNLima

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Marcos da Cidade das Luzes - Le Bonheur des Dames - 2015



Os três locais mais visitados da cidade de Paris são, sem sombra de dúvida, a Torre Eiffel, o Arco do Triunfo e a Basílica do Sacré-Coeur, situados em locais bem distintos da cidade, mas plenos de beleza.

Se tiver pouco tempo para passear, caso passe por Paris, aconselho a percorrer as avenidas e ruas da Cidade das Luzes, passando pelos monumentos, vendo-os por fora, evitando as longas filas de espera que alguns deles têm. Mas se tiver disponibilidade, entre em qualquer um deles, para usufruir de uma forma de ver a cidade que lhe parecerá estar quase no céu (especialmente o topo do Sacré-Coeur, em que na primeira vez que o visitei, só eu e um casal de japoneses fomos bravos o suficiente para enfrentar as inúmeras escadas que nos levam lá bem ao alto, quase ao topo do mundo!)

Trabalho feito em 2015, a partir de um kit "Le Bonheur des Dames"!

Foto PNLima

quinta-feira, 22 de setembro de 2016